segunda-feira, 9 de novembro de 2009

ROKIA TRAORÉ

Rokía Tráoré no Roskilde Festival

Estacios Valoi
11/11/09
O maior festival Norte Europeu de cultura e música na Dinamarca atribuiu recentemente o prémio deste ano do festival World music Award, para a organização da cantora maliana Rokia Traoré ’Fundação Passerelle’ que trabalha na profissionalização da cultura musical maliana com o montante de 30.000 euros.
De 1971 ate aqui muitas foram as estrelas que passearam sua classe neste festival e a titúlo de exemplo: Bob Marley em 1978, Talk Heads,Metallica,IronMaiden, 5th Element Feat, Chuck Fender, Richie Spice, Rage Against Machine, Radio Head, Snoop Doog,Poet,Rens, The Toys, Days of Phoenix, Papa Bue’s Viking Jazz Band,Gasolin,The Greece Band, Sebastian, Strawbs, Stefan Grossman,Caesar,Neil Young Chemical Brothers, Red Hot Chili Pappers, The Who, The Sex Pistols, The Cure, Iggy Popp,Lou Reed,, The Kinks,Bjork, The queen of the Stone Age, The Faming Lips, Pearl Jam, Jay-Z, Duff, The Cult, Judas Priest Tivoli Symphony Orchestra No Name, AC/DC, Led Zeppelin, U2…
O prémio World Music Award ’Womex’ foi criado pela sociedade de beneficência do Festival Roskild com prioridade para eventos musicais internacionais.
O festival que é anualmente organizado na Dinamarca deste 1971,ate hoje já acolheu vários e diferentes músicos de renome internacional. O mesmo é realizado sem fins lucrativos onde participam anualmente cerca de 25 mil voluntários e 25 trabalhadores permanentes, canalizando e assegurando que os montantes adquiridos no evento sejam direccionados a fins culturais e humanitários. Este ano o festival com a duração de uma semana com inicio no dia 28 de Junho recebeu mais de 50 mil espectadores provenientes dos vários quadrantes do mundo.
Como é de praxe este ano o festival trouxe um outro alinhamento eis algumas das bandas dentre as muitas em número de 100 artistas que participaram no evento: Rokia Traoré, José Padilla, The Pains of Being Pure, Ida Maria, Marrissa Nad, Darkane Shugo, Takumuro, Chris Coco, Pablo Moses, Lulu Rouge, Kassav, Eagles of Death Metal, Deerhoof, Friendly Fires, White Lies, Fever Rax, Tail of Death, Metric, Lily Allen, Yeah Yeah Yeahs, The Kill, Claches, Kanye West, The Mars, Volta, Elbow Fleet Foxes, Lil Wayne, Madness, Gogol Bordello, Röy Ksopp, Slipknot, Whitest Boys Alive, Mono Social Distortion, S.T Vicent, Isis Little Boots, Trio Campanela, Negash Ali, Stela Polares, Sound Sistem, Scamp, Ima Baidi, Marule Stern, The Dados, Cold Play, Nick Caves & The band Seed, Trentemøller, Pet Shop Boys, Nine Inch Nails, Malk De Koijn Oasis, Slipknot, Faith No More e o magnifico dueto do Mali Amadou&Mariam com o seu Afro-Beat/pop/folk com (Comma allez Vouz) que nos faz lembrar Manu Chao, e outras mais bandas desfilaram.
Meses antes do festival começar, os bilhetes já tinham esgotado, pior um dia antes da abertura oficial do festival, digo dos concertos Roskilsd estava apinhado de gente, carregada de enormes mochilas que as bermas do epicentro e em outros lugares iam tentando apanhar uma soneca enquanto outros iam se perdendo em outros eventos culturais que decorriam pela cidade em forma de aquecimento ate ao dia D. Que iam pernoitando por toda a cidade! Se é que deu para pelo menos cochilar!
A musica rolante vinha na bagagem dos espectadores que a moda ’Txova Xitaduma’ carrinhas que nunca pegam, traziam diferente equipamento sonoro, cada um com a sua musica o que fazia lembrar me os chapas. Só que esta convergência de sons foi no sítio certo a hora certa e sem poluição sonora.
Cinco palcos, com o laranja como epicentro, tendas espalhadas em áreas apropriadas, segurança a medida, tudo a postos para o arranque dos concertos numa segunda-feira já no final do mes de Junho deste ano. Contudo, pelas ruas a festa já se encontrava ao rubro semanas antes da tempestade que foi seguida com muita emoção, dos banhos de lama, cerveja, sexo, corridas de corpo nu e outros concursos que marcaram o festival. Ha, ainda antes do começo dos concertos já havia quem saia transportado para o hospital em uma daquelas ambulâncias estacionadas no local para os mais avançados.
Desta vez os espectadores não se fizeram esperar como anteriormente, isto é, chegar cedo dormir alguns dias ’próximo ao portão para ser o primeiro a entrar e montar a tenda num lugar estratégico. Os tipos, mais não puderem esperar derrubando uma das cercas a partir de uma das alas Sul do vasto espaço reservado para o evento.
Niels Hanse, amigo de longa data que também faz parte da organização deste festival desde a sua criação disse me que em ocasiões anteriores o festival chegou a receber cerca de 80 mil pessoas mas devido a questões de ’comodidade’ e segurança optaram por admitir apenas 50mil e as bandas que mais o marcaram foram os U2 e Bob Marley.
Na altura do alguns ’tarados’ inventaram a historia da existência de uma bomba numa das alas, creio que a verde se não me atraiçoo, o que fez com que as pessoas saíssem em debandada, ‘brincadeira de mau gosto’.
Mas Rokia Traore levou a melhor, digamos de passagem porque a sua fundação a esteira dos vários projectos emparelhados que vem implementando, dois estão em voga a exemplo do ‘Yélén ni Kounkan’ virado para a formação na área de engenharia de som, iluminação na produção musical assim como no fornecimento de equipamento para eventos ao vivo, seguido do Kônaya (arte de cantar) para apoio de novos talentos, desenvolvimento relativamente ao uso de técnicas de outras culturas que eles tem, algo anteriormente inacessível para esses jovens músicos adultos cujo seu nível sócio cultural excluiu - os de tais meios avantajados.
’Womex’ a maior conferência internacional e expositora da Musica no mundo ou Fórum Europeu para os festivais de Musica no Mundo (EFWMF) é nesta fase um evento centrado no Festival Roskild desde 28 de Outubro a 1 de Novembro deste ano e que vai ate 2011.
O premio (RFWMA) entregue a Rokia Traore a 1 de Novembro durante a ‘Womex’ pelo Lord Municipal de Copenhaga Ritt Bjerregärd no momento tem a cantora a participar na edição da Womex deste ano em Copenhaga em parte como oradora sobre a sua fundação ’Passerelle’ e para apresentar o Award para a ’Excelence Professional Christian’ da Franca. Mais prémios ainda estão disponíveis até 2011 quando o ‘Womex mais umas vezes ser realizado em Copenhaga.
Este premio Award esta a disposição de diferentes sociedades ou organizações na área do desenvolvimento musical e tem como base os diversos géneros musicais locais de forma assegurar um melhor crescimento de crianças e jovens nos países do terceiro mundo

Sem comentários:

Enviar um comentário