segunda-feira, 23 de novembro de 2009

kuka a caminho da Dinamarca


KUKA A CAMINHO DA DINAMARCA
Estacios Valoi
23/11/09
A cantora moçambicana KuKa quiçá a mais nova já a palmilhar palcos e outros eventos brevemente estará em Copenhaga Dinamarca par com a sua voz apelar aos mais velhos relativamente a questões climáticas naquilo que se considera e se espera venha a ser uma das mais importantes conferências realizadas pelas Nações Unidas com o intuito de levar a bom termo algumas decisões em prol do meio ambiente
Kuka que por várias vezes actuou em vários palcos no País sente se muito feliz por esta ser a sua primeira viagem ao estrangeiro tendo ate hoje apenas viajado dentro do de Moçambique por algumas províncias incluindo a de Sofala -Beira onde cantou uma música sobre as crianças da rua trazendo ao de cima o sofrimento destas.
Actualmente na 10 classe com os seus 14 anitos futuramente pensa em ser engenheira e economista apesar de estas disciplinas estarem em secções diferentes.
‘ Economista engenheira, cantora, claro que aguento e consigo conciliar estas três vertentes, sou corajosa, forte e inteligente, em casa já comecei a escrever as minhas letras, só que as minhas letras ainda não foram publicadas porque ainda não estão 100% boas para poder lançar.
Segundo a cantora de palmo e meio hoje o clima não esta bom porque um dia faz calor, outro faz frio e prejudica um pouco aqueles que têm problemas de pele, portanto tem problemas neste tipo de climas.
Dizer aos titios todos que vão a esta conferencia que tomem a decisão certa que consigam resolver, e que com a mão de deus tudo se resolve, que deus ponha lá a sua mão e faca com que eles tomem a decisão certa
Lembrei me da exposição recentemente levada a cabo na fortaleza de Maputo intitulada Armando Guebuza 5 anos de presidência aberta composta por oitenta fotografias da autoria dos repórteres fotográficos Alfredo Mueche e Armando Munguanbe ‘profissionais’ que se esqueceram de trazer ao de cima a presidência fechada do chefe do estado que não passou de uma hecatombe escova cante ao comboio do poder. Como dizia um colega das terras do Mandela ‘parece que a moda é apanhar o comboio do BEE ou Black Economic Empowerment’!
Aprendam da Kuka e porque não apelar pelas palavras do escritor Moçambicano Ungulane Ba Ka Cossa
‘Não podem degenerar nessa absoluta pobreza de espírito de transformar a arena do saber em blocos de político e de analista políticos de partidários e apartidários. Aos intelectuais, aos fazedores de coisa vária aos senhores das academias, carecem novos desafios com novas posturas, não basta multiplicar nos por um conjunto amorfo de títulos, é necessário que o nosso capital intelectual seja o nosso grande título na arena diversificado do saber’.

Sem comentários:

Enviar um comentário