quarta-feira, 2 de maio de 2012

Feira de Gastronomia de Cabo Delgado as moscas

Texto e fotos: Estacios Valoi 02/05/12 Foi nada mais nada menos que uma feira de gastomania organizada pela Fundação Aga Khan, como forma de aludir o feito por não feito, para um evento de tamanha envergadura que se realizou na feira do bairro Josina Machel próximo ao Nautilus Beach Resort. Quase tudo ou todos estiveram ausentes, desde estrutura hierárquica da organização Aga Khan responsável pelo evento, do conselho municipal, o publico, pior que nos dias normais em que este se faz a aquelas barracas a esteira da copofonia, estômago e conversa. Consideravelmente vazio. Foi precisamente no fim-de-semana findo em que se realizou a Feira de Gastomania, ali assim próximo a marginal do lado de frente, mais para a esquerda do restaurante Náutilus onde estão erguidas cerca de cinquenta barracas ou mais, onde a velocidade do vento que consigo trazia nuvens carregas anunciava um banho de chuva. Mas não foi o banho e chuva porque não choveu mas sim uma banhada que os poucos que lá estiveram levaram no local, e eu ansioso em limpar uns quantos pratos a Cabo Delgado, saiu me o tiro pela culatra, mais, algumas senhoras que por lá estavam como expositoras não conseguiram dizer me qual ou quais os partos típicos de Cabo Delgado que traziam para o evento. Limitaram se apenas a dizer..ho.. em Mocimboa da praia faz se “Caracol com tomate” Comida e música Desta vez até sai de casa sem almoçar e umas quinhentas no bolso na expectativa de usufruir, desfrutar e sentir o gosto da comida feita aqui por estes lados, ouvir a boa musica tradicional muito rica, mas azar meu. Num raio de cerca de 30 metros por 60, rodeado de barracas, vislumbro digamos um palco, já que esse é o nome corrente mas, bem melhor seria, tipo uma caixa de quatro cinco metros de cumprimento e três de largura para os homens do som e do batuque, dois grupos locais, um tradicional composto por cinco senhoras de idade e uns quantos, cinco músicos que por sinal tinha se esquecido da bateria. O som era de arrepiar, completamente desafinado. O álcool faz milagres. Lá foi se fazendo a festa, umas poucas pessoas aqui, outras acolá sem saída a vista se não, continuar com o ruído muita das vezes abafado pelas aparelhagens instaladas nas barracas pelos seus proprietários, mas melhor de ouvir. Mas vejamos o que a palavra gastronomia nos diz algo que a instituição organizadora, Governo local devem consultar, num dicionário, quiçá uma enciclopédia sobre esta arte de cozinhar que provavelmente será útil para as próximas ocasiões Gastronomia “Ė um ramo que abrange a culinária, as bebidas, os materiais usados na alimentação e em geral todos os aspectos culturais a ela associados, um refinamento da alimentação, incluindo não só a forma como os alimentos são confeccionados mas também como são apresentados, o vestuário, musica, dança que acompanham as refeições. O prazer proporcionado pela comida é um dos factores mais importantes da vida depois da alimentação de sobrevivência. A gastronomia nasceu desses prazeres e constituiu se como arte de cozinhar e associar os alimentos para deles retirar o máximo benefício. A gastronomia esta na origem de grandes transformações sociais e politicas das varias etapas do desenvolvimento humano, evoluindo do nomado caçador ao homem sedentário quando este descobriu a importância da agricultura e da domesticação dos animais” Apesar do esforço de uma das funcionarias da organização Natália Solano que sozinha, cruzava aquele espaço de um lado para o outro na tentativa de remendar a feira que ainda no papel, já era um fracasso, os outros baldaram se, pior ainda na se fizeram ao local da feira anémica por eles des(organizda). Dos produtos exibidos destacavam se vegetais em pequena escala, temperos artesanato tudo isto numa barraca de cerca e três metros, quanto as comidas estas foram confeccionadas por proprietários espalhados em cinco barracas mas nem todas para um evento como o que se pretendeu. Não passou de uma brincadeira de mau gosto em nome da gastronomia do Rovuma, que como disse falhou na concepção e praticamente em outros aspectos. Por acaso a escolha do local foi bom. .

1 comentário:

  1. ai eu como um estudante do desenvolvimento esperava uma boa explicação no prato tipico dessa província. não acho bem justo só falar de caracol com tomate sera ai alimentação e só essa???????????????????

    ResponderEliminar