quinta-feira, 6 de setembro de 2012

A quantas anda o Membro da Renamo agressor!

Jornalista agredidos em Quelimane na Zambézia Texto e fotos: Estacios Valoi 06/09/12 Dois Jornalista agredidos a margem da XVII Sessão da assembleia municipal de Quelimane realizada sexta-feira ultimam por um membro da Renamo na província da Zambézia. Os dois jornalistas pertencentes a duas rádios comunitárias baseadas na cidade de Quelimane foram agredidos nas instalações do conselho municipal pelo membro da Renamo Antonio Pilica durante o exercício do seu dever de reportar, informar. O incidente ocorreu alegadamente porque segundo António Pilica membro da do partido Renamo, os jornalistas davam maior cobertura as intervenções do edil de Quelimane Manuel de Araújo em detrimento dos outros partidos representados na assembleia. Trata se de Rizique Zacarias da Rádio Quelimane FM, no Jornal Nonamais e Fidel Castigo da Rádio Zambeze agredidos fisicamente durante o exercício das suas funções sem nenhuma explicação. Rezique Zacarias relativamente a agressão considera de um abuso a classe Jornalista “Um abuso de confiança, abuso a classe jornalística na Zambézia, um desrespeito porque todos os dias são os jornalistas que são os vectores da informação que conduzem ao desenvolvimento a sociedade e quando alguém da assembleia municipal toma comportamentos pouco dignos, exacerbados com este transmite penso eu que um exemplo para o próprio partido mas também como mancha a própria assembleia municipal e nós não vamos tomar medidas mais drásticas em respeito ao presidente do município, da vice-presidente da assembleia municipal e o próprio chefe da bancada central da Renamo que pediu desculpas em público depois deste acto. Queremos alertar que das próximas vezes o caso pode chegar mais longe. Fiel Castigo da Rádio Zambeze FM “Foi para mim uma atitude macabra, um atentado a liberdade de expressão e informação. Trata se de uma agressão dele que em vez de responder as questões a ele apresentadas pelo Presidente do conselho municipal partiu par a agressão alegando que somos jornalistas do Movimento Democrático de Moçambique (MDM). Eu não sou do MDM, estava a exercera actividade como Jornalista e gostaria que isso na voltasse a acontecer. Quando lhe foi dito para que nos pedisse desculpas, Pilica recusou se alegando que nós jornalistas da cidade de Quelimane nos agitamos quando é presidente do município a falar. Foi uma atitude macabra.Quem pediu desculpas foi a vive presidente da assembleia, o presidente do município Manuel de Araújo e o membro da Renamo Noe Mavereca”. Apesar de rasgados elogios quanto ao desempenho dos órgãos de informação naquela província e município em particular, os homens da pena não escaparam a arrogância do membro da Renamo o que levou a vice-presidente da assembleia municipal Maria Elsa Lampião a pedir desculpas aos jornalistas presentes. “Em nome da assembleia também Pedir desculpa aos jornalistas. O senhor Pilica tem reclamado que a imprensa vem aqui só esta a gravar as intervenções do senhor presidente. Hoje estavam a gravar a sua intervenção mas como estava nervoso correu com eles. Quero pedir desculpas a Imprensa. Noe Mavereca enalteceu papel preponderante exercido pelos dos órgãos de comunicação mas mesmo assim Piliac irredutível e reduzido a sua ignorância não esitou em partir para a agressão. “Agradecer o trabalho muito importante que tem sido feito por órgãos de informação o qual tem nos despertado muita atenção naquilo que tem acontecido na nossa autarquia, tanto como a corrupção que tem havido no conselho municipal tanto como no governo da província da Zambézia. Ficamos espertos que haveriam alguns governantes, estou a referir me a alguns directores provinciais que haviam e deixar os seus lugares porque eram conotados com presidente do conselho municipal e isso aconteceu e ouvimos que esses directores já saíram. Mas antes e mais nada que nos alertou foram os órgãos de comunicação. Ė através dos órgãos de comunicação que soubemos que vereador Maloa teria metido no conselho municipal o cunhado, filho e o sobrinho e isso saiu através e jornalistas, soubemos que nos mercados tem havido corrupção tirar o espaço de um nacional ou munícipe machuabo e dar um estrangeiro. São esses jornalistas que fazem esse trabalho importante. Disse Mavereca

Sem comentários:

Enviar um comentário