terça-feira, 27 de março de 2012

Festival tropical de Zouk em Moçambique



Texto e fotos: Estacios Valoi
25/03/12
Dois anos mais tarde o festival de tropical de ZOUK torna se realidade em Maputo Moçambique a ser realizada nos próximos dias 30 e 31 do corrente mês no parque dos continuadores.
Festival orçado em cerca de 450 mil dólares americanos terá em palco alguns dos nomes mais sonantes do género Zouk do mundo e nacionais filtrados com base num minucioso critério de auscultação, principalmente aos fazedores de rádio, a rede FB de onde de entre os cerca de 15 artistas internacionais foram seleccionados foi se constituído aquilo que se pensa que será o agrado da sociedade moçambicana tem a MIMO produções e a companhia de telefonia móvel mCel na liderança.
O alinhamento para este festival apôs filtrações de um leque de 15 artistas segundo a organização do evento, foram seleccionados os nomes internacionais mais sonantes no género musical como os Kassave, o grupo Splash, de Angola Pérola, da Costa do Marfim Monique Seká, Nelson Freitas, Matias Damásio e Grace Évora e os nacionais, Garimpeiros de Quelimane, Neyma, Valdemiro José, Júlia Duarte, Samson, Nuno Abdul, Zave, Mimai, Slowly.
Mas nem todos vão poder fazer parte este evento com o caso dos Saldicos de Quelimane e os Excess da Beira num evento em que o preço dos bilhetes varia de 700 a 3000 mil meticais sendo. 700 Para o primeiro dia e 800 para o segundo, 1200 meticais para os dois dias e 3000 mil meticais VIP.
“Infelizmente os Saldicos de Quelimane, Excess da Beira não fazem parte do leque porque estão dissociados. Para a materialização deste evento tivemos custos altos e ainda estamos a ter que aparecem na última hora. A pessoa paga 1200 meticais, damos dois bilhetes, um que é valido para sexta-feira dia 30 e outro valido para sábado dia 31 de Marco e diferenciamos as cores dos bilhetes. A uma cor específica para sexta-feira e a outra para sábado, isso era bom que ficasse claro.
Em relação a aquelas pessoas que não querem ir nos dois dias do festival, temos também preços para esse tipo e situação, para sexta-feira o preço de entrada estará a 700 meticais e para sábado 800. Para quem quiser ir nos dois dias paga 1200 meticais.
Não começamos a vender os bilhetes no dia um como era a nossa previsão tivemos problemas de impressão e os bilhetes chegaram a Moçambique uma semana depois, já temos quase três mil bilhetes vendidos e acreditamos que ate ao dia da realização do festival vão ter todos os bilhetes vendidos, e se isso acontecer será muito bom, significa que as pessoas terão recebido com agrado o nosso projecto”
Com uma capacidade para cerca e 15 mil espectadores, a organização espera receber no parque dos continuadores entre 9 a 10 mil pessoas e com o número da venda de bilhetes limitado e quanto ao estado meteorológico para que tudo esteja em ordem ‘dorme se’ com sombrinha e não guarda-chuva.
“Estamos em permanente contacto com Francois Pinar que é o manager dos Kassave e ele garantiu nos desde Novembro do ano passado que nenhum elemento dos Kassave faria nenhum espectáculo em Moçambique antes do festival, os Kassave vem na totalidade e vão fazer o enceramento do festival com um único elemento novo, o baterista “.
Relativamente a segurança Ebenizari Hamela disse em conferência e impressa estar tudo assegurado para que este decorra sem sobressaltos
Organização no parque
“Do momento este tudo assegurado para as zonas e o acesso vão estar iluminadas e no que se refere a alimentação, Katring dentro do parque para o festival estão assegurados 25 revendedores e todos capacitados para poder responder com a demanda, para o parqueamento existirão algumas ruas que ficarão fechadas para melhor circulação dos espectadores concretamente Armando Tivane, Alfredo Balile, Paulo Samuel Kancomba, Mártires da Machava e Mão Tse-tung.
No que se refere a ala VIP, também esperada por cerca de duas mil pessoas, estamos a preparar uma área que vai ter o acolhimento, um katring diferente em que vamos ter empregados a volta das mesas no recinto para facilitar esse processo das pessoas estarem a circular de um lado para o outro.
Vamos ter uma equipa e limpeza a todo o tempo para que possa facilitar naquilo que é a limpeza do parque, na educação ao munícipe, teremos quarenta sanitários todos iluminados e com o staff preparado para garantir a limpeza dos mesmos, diferenciar os sanitários das mulheres e dos homens.
Segurança
“ Estarão presentes dispositivos policiais, um número que se enquadra a magnitude do vento, uma empresa de segurança privada nacional e sul-africanos especializados no controle de bilhetes e apelamos as pessoas para que adquiram os bilhetes em locais autorizados. A organização não se responsabiliza pelos bilhetes s ou qualquer dano que se deriva da aquisição desses bilhetes.
Os bilhetes reais possuem um dispositivo de código de barra no seu interior, as pessoas podem fazer um ‘scan’ para tentar falsificar mas o bilhete contem um dispositivo no seu interior que será controlado com um equipamento próprio no local. A segurança estará tanto no interior como no exterior, alguns a paisana de modo a garantir maior segurança das pessoas e também dos artistas que lá se encontram”.
Festival de Zouk
“Ė uma nova aposta talvez no sentido e cobrir este vazio que esta a faltar a nível de festivais aqui em Moçambique. Optamos pelo parque dos continuadores por ser mais acessível para a execução do projecto e pelo facto de estar no centro da cidade e de fácil acesso para as pessoas chegarem lá.
A pista já esta praticamente danificada e pelo que pude acompanhar existe um projecto de requalificação do parque exactamente para poder resolver este problema mas mesmo assim a produção vai criar condições de proteger ainda mais a pista para não piorarmos estagio em que se encontra no momento, a previsão do tempo é boa poderá melhorar ate sexta-feira e ate dia 31 vamos continuar a ter bom tempo, disse o director artístico Samussidino Issame.

Sem comentários:

Enviar um comentário