quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Fundacao Tawn Mastrey



Por uma justa causa
Fundação Tawn Mastrey na luta contra o Vírus da Hepatite C
Estacios Valoi
10/02/11
Foi recentemente lançado em Los Angeles o livro intitulado ‘Comer isto’ da autoria de Tawn Mastrey, assim como esta agendada para este ano uma tournée pelo mundo em prol do combate a erradicação do Vírus da Hepatite C.
Foram mais de 30 anos que Tawn Mastrey, foi considerada a radialista veterana na categoria de musica Rock ‘DJ’, uma das altas personalidades que sempre manteve se na primeira posição no ranking americano dos mais votados e que nos últimos tempos da sua vida passou no canal radiofónico 23 da antena nacional americana, a Rádio Sirius Satelite. Com a sua voz contribuiu no espaço ‘noites com Alice Cooper (Nights with Alice Cooper), mas antes passou pela Palm Beach WPBZ em Fargo na Dakota do Norte. Era a única mulher nesta história de difusão da música, escrever, produzir assim como sindicalizar a sua própria equipa de rádio como Rockzone, abraçou com duas mãos e apresentou ‘WABO Happy hours’ de Sammy Hagars.
Também na sua distinguida carreira teve programas na KNAC 105.5F em Long Beach – Los Angeles, Califórnia, KQLZ 100.3FM, Rádio Pirata (Pirate Radio). Twan também trabalhou extensivamente em televisão. Fez algumas reportagens para a MTV quando em 1980 a estacão foi lançada pela primeira vez. Revista ‘ Metal Head Video Magazine, ‘ Night Flight’, nos filmes actuou como Cameos ‘ The Blues Brothers, Heavy Metal Thunder e Mud e Penélope Sheeris, criticamente aclamado, o Declinio da civilização ocidental, Pt II: os anos do metal (Metal years). Por detrás das cenas produziu vários vídeos musicais incluindo dos Scorpion ‘ Ninguém como tu (No One Like You), ‘Homem Feliz’ de Greg Kihn e, ‘Nunca diga nunca’ (Never say Never) de Romeo Video.

EV- Claro que gostaria que falasses sobre o livro, a tournée que vai decorrer no final deste ano e o lançamento do novo álbum.
CM- Meu deus! Queres que eu escreva um livro. Bem, fiz. Realmente trata se do livro de culinária da Tawn onde juntou algumas receitas de culinária partindo do negocio dos restaurantes italianos da família. Ela pretendia juntar as receitas dos músicos amigos mas apenas conseguiu trazer o Sammy Hagars Cabo Wabo Margaretta, isto porque ela adoeceu e passou o resto anos da sua vida com a família.
O livro de culinária da Tawn intitulado ‘’ Coma isto” (Eat This”, tornou se num instrumento de guia caso padeças do Vírus da Hepatite C. Com base na pesquisa acrescentei um vasto leque de informação, alerta e meios de apoio. A historia da Tawn vem descrita no livro sobre como é que ela contraiu esta doença. Sendo uma questão de saúde individual, cabe a cada um de nós revelar ou não a sua enfermidade para o mundo. Finalmente Tawn foi corajosa em permitir que eu a ajudasse a alertar ao mundo, os seus amigos e fans a entenderem mais sobre o Vírus da Hepatite C.
EV- Qual é o objectivo do lançamento do livro?
CM - O maior objectivo é responsabilizar e controlar o estagio de saúde pessoal assim como prevenir se de doenças maléficas. Isso é o que a Fundação Tawn Mastrey faz, informamos e educamos. Seguramos as mãos de quem esta em doente e através de pesquisas os encaminham para lugares onde possam ser assistidos antes que seja tarde. Tawn queria que todos tivessem ‘uma vida longa de rachar ‘. Isto é o que eu planeei fazer e faço todos os dias.
EV- O mesmo sentimento inspirou te a produzires o álbum preste a lançar?
CM - Acredito profundamente que podemos erradicar esta doença terrível através de uma solicitação aos médicos da testagem de todos, teste de sangue para ver se de facto em a doença ‘ Tirar a limpo’, ‘ aniquilar o Dragão vermelho’, o que significaria ser ou não portador desta doença, ou se tiveste no passado mas que não mais se manifesta no teu corpo se esta incubada a mais de 20 ou 30 anos mas que pode ser ‘ um assassino silencioso’. Se não sabes se és portador desta doença, poderá ser tarde para salvares a tua vida podendo transformar te num novo candidato para a aquisição do transplante de rim. Foi o que realmente aconteceu com Tawn aos 15 anos e o documentário sobre a vida dela, esta na fase das filmagens para a sua produção.
Eu e os outros estamos a entrevistar muitos dos músicos amigos da Tawn RS. Não vou mencionar nomes ate que a produção do documentário esteja no fim. Sou a co-directora com Dianna Briggs e na co-produção com Alan Alan que esta a fazer o alinhamento do texto para ser editado. Tenho um apanhado das filmagens da Tawn quando ia ao seu médico. É triste ver mas as filmagens dela dos anos 80 vão fazer ti rir. É incrível que hoje ela não esteja aqui e os seus 5 mil adeptos sentem sua falta e a maioria não sabem que ela partiu. Mas através da digressão, os álbuns, o livro, outros produtos e apoio dos patrocinadores, estaremos em digressão pelo mundo para alertar e educar as massas através da música, arte, entretenimento, multimédia ate que internacionalmente consigamos ‘ eliminar o dragão vermelho’. E, esse é o título do álbum, a música de apresentação da digressão da Fundação Tawn Mastrey em memória do espírito da Tawn e milhares de pessoas que tenham o Vírus da Hepatite C, mas que não sabem. Passa a palavra.
EV- Quantos músicos farão parte da gravação do álbum?

CM - Neste momento não te posso dizer quem são os músicos. Estou a caminho de Los Angeles para carregar as minhas humildes apresentações e levar comigo para o estúdio. Terei apoio de muitos amigos, ate aqui, estou a produzir um dos álbuns com o meu amigo na composição das músicas, Dodd mas penso que quando chegar a Los Angeles terei uma proposta de alguém e não poderei recusar.
Sei o que quero ouvir mas gosto de trabalhar com mais de quatro orelhas. O meu antigo baixista vai fazer parte do álbum e um leque de músicos especiais para trazerem o seu potencial e sabor nisto. Estou a procura de todos os instrumentalistas, percussionistas, guitarristas, baixistas, talvez violinista, Metálica, Black Sabbath, Marilyn Manson e eu, todos cantando com fervor a musica intitulada ‘ Minha Promessa’ em homenagem a minha irmã Tawn Mastrey de forma que outros não sofram da mesma forma que ela assim como outros que continuam a sofrer, suas famílias desesperadas de terem que cuidar do doente a caminho da morte. O pior é a perca de um ente querido. Tawn era umas delas.
EV- Tawn era uma mulher bem relacionada no mundo artístico e não so, desde ACDC, Metálica, Larry King e muitos outros. Quem fará parte desta digressão e quantos álbuns tens?
CM - Estou nos meados do segundo álbum que será produzido por Shelly Liebowitz, usando as músicas clássicas favoritas da Tawn desfrutando o seu crescimento apenas com artistas femininas da actualidade. Suas e minhas favoritas! Vou cantar uma ou 2; mas quem gostarias de ver neste álbum?
O meu álbum pessoal em memória da Tawn é uma peca de arte em trabalho durante os últimos 30 anos desde que fui cantora e Tawn sendo a minha mãe /irmã de palco. Ponho sempre a família em primeiro lugar e decidi não fazer parte da digressão mas actuar localmente. Antes não lancei nenhum álbum ate 2011. Não vou dar te o ‘ deadline’ porque isto é negativo. Isto é a ‘renascença’ e para quem estiver em Los Angeles quando eu lá estiver será excitante fazer parte porque isto vai rebentar as portas das paredes do Grammas! Poder metálico baby, como a Tawn gostava.
Tenho um CD de aprendizagem vocálica por ai intitulada ‘ Canta com Mastrey’ (Sing with Mastrey), produzido e como técnica de som a própria Tawn. Dou uma porção no apoio administrativo e comunicação para a Fundacao. Tudo o que faca e farei de todas as formas será profundamente em beneficio da fundação. ‘ Como uma vez a Tawn disse sobre mim ‘ Como a Sheila no topo da montanha gritando com sua voz ensurdecedora alertando o vilarejo sobre o que vem do vale, folclore Ceuta”.
EV- Todos estes anos carregando a esperança dentro de ti. Como ‘e que tens enfrentado a questão do Vírus da Hepatite C que ceifou a vida a tua irmã?
CM - Fui enfermeira por pouco tempo, também trabalhei como ama de privada de crianças recém nascidas, cuidei de outras duas pessoas crianças ajudando as na sua infância, tenho uma filha de 16 anos. Detesto vê-la sofrer preocupava me com Tawn e carreguei a quando criança contudo ela era duas vezes mais alta do que eu. Amei e adorei – a, e quando ela estava a morrer mais uma vez tornou se como se fosse uma ressem nascida a qual tentei levar a enfermeira em mim de volta, encontrar um rim e salvar a vida dela. Ela já não podia pensar sozinha.
Era a única que podia dar um cuidado a pormenor, e desde que ela morreu nunca mais parei. Trato de cumprir a promessa que a fiz de encontrar um rim, for fazer com que a vida das outras pessoas possam ser salvas o que eu e ela planeávamos fazer juntas como irmãs. Estou usando ambos os chapéus e agora muitos mais. Para mim seria cruel parar com o trabalho enquanto os outros podem beneficiar Ada minha experiencia. Estou a dar uma alternativa as pessoas, encurtamento de distância para que elas não rastejem no último minuto tentando encontrar ou falar com pessoas que sabiam o que era a dor do Vírus da Hepatite C.
Mesmo a Tawn nunca chegou a ouvir falar! Nunca pensamos que isto fosse tão serio. De forma alguma (NO WAY) iria perder a minha irma. Bom desde que a Tawn faleceu perdeu muitos amigos queridos com o Vírus da Hepatite C. Muitos vieram ao meu encontro através do Facebook e outros meios confidenciando me dizendo ‘ Tenho isto, VHC’. Agradeceram me. Transmito esperança porque eles não têm mais ninguém a que se dirigir. Não tem família que cuide deles, enfermeira caseira um hospício que eles possam pagar, muitos não podem pagar pelos medicamentos ou porque é muito intenso tomar os medicamentos então optam por abandonar e procurar outras alternativas que menciono como sugestão, mas necessitamos de fundos para fazer uma pesquisa mais aprofundada. Pessoalmente sou não gosto de seringas, mas se houvesse uma vacina para VHC que não fosse ‘tóxica ‘ apanharia.
Se em uma semana eles podem encontra a vacina para a gripe porque é que não olham para as mutações no sangue que transfere a doença do VHC? Todavia tenho muitas perguntas que mesmo os doutores não podem responder me. Mas os próprios médicos estão preocupados com todos os ‘ bebes retornados’ da guerra, partilha de agulhas, testes de medicamentos, tatuagens, brincos por todos os lados mesmo um salão impróprio esterilizado pode ser perigoso para contrair o VHC
O actual vírus pode se manter vivo durante semanas contudo se alguém tiver um pequeno corte e utiliza Door knob aquele vírus ficara a espera de mais alguém com uma pequena ferida escorregando para outro corpo hospedeiro, como um dragão de rapina e ira directamente aos seus rins impedir o funcionamento normal, então ai o corpo começa a envenenar se de dentro para fora.’ Eliminar o Dragão’

EV- No ano passado conversamos sobre a tournée. Actualmente em estágio se encontram os preparativos?
CM - Primeiro os nossos planos são realizar uma tournée pela Europa. Sylyana Lisi Francesa/Desenho moda Italiana e tenha agendado um desfile de moda TMF Rock. Ate aqui o que nos tem retardando é que estamos empenhados em solidificar o nosso processo de isenção 501 c3 de forma a velar pelas ofertas generosas de ajuda que temos estado a receber de todo o mundo e convites para actuarmos nos seus Países. Egipto, Isntambul, Bahrain com um elevado índice do Vírus da Hepatite C (VHC) assim como dos veteranos a nível mundial por partilharem as mesmas agulha nas vacinações ou drogas. Muita transfusão de sangue nos conflitos armados.

EV- Olhando para a fundação, qual ‘e o estagio actual em termos de apelo, alerta sobre esta pandemia?

CM - Por favor comprar o livro ‘comer isto ‘(Eat this) para estarem mais informados. Esta ‘e uma forma importante de salvar as nossas vidas de forma individual ‘ qualidade’ livro de mão simples de ter. Mantenha as suas receitas favoritas distante do seu computador e de o livro a um amigo. Diga os para fazerem o mesmo. 1 Em 7 pessoas terá VHC, não sabem disto, caso não sejam tomadas medidas, vão alastrar a doença. ‘Comer isto” (Eat this) é um começo! Obrigado pelo interesse e apoio. Gostaríamos de ir ao teu pai se nos vai nos vai ter. Tocamos a valer. Mais informações virão, nova pagina na internet a qual vai manter te mais informado e actualizado. O meu agradecimento pessoal e da minha agente da comunicação Angela Albee. http://www.archbooks.com/

1 comentário:

  1. Olá, blogueiro (a),

    Salvar vidas por meio da palavra. Isso é possível.

    Participe da Campanha Nacional de Doação de Órgãos. Divulgue a importância do ato de doar. Para ser doador de órgãos, basta conversar com sua família e deixar clara a sua vontade. Não é preciso deixar nada por escrito, em nenhum documento.

    Acesse www.doevida.com.br

    e saiba mais.

    Para obter material de divulgação, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

    Atenciosamente,

    Ministério da Saúde
    Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude

    ResponderEliminar